06 cuidados com a prática de atividades físicas

0
12
cuidados com a prática de atividades físicas

A prática de atividade física é uma das principais formas de manter a saúde em dia. Tendo como benefícios o fortalecimento dos músculos, do sistema imunológico e a promoção de bem-estar, a prática indevida de exercícios pode trazer uma série de danos à saúde.

Em excesso, a atividade física pode causar dores musculares, uma das motivações de para que serve paracetamol, e consequência do esforço físico constante e irregular.

A preocupação quanto a prática vai além da condição física, mas também leva em conta fatores externos. Conheça alguns dos cuidados necessários para colher de seus benefícios sem complicações:

Intervalos com alongamento

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a realização do alongamento não deve ser apenas ao iniciar a execução, mas também depois que os exercícios forem feitos. É por esse costume que se evita as tensões e as dores musculares e nas articulações.

A tensão muscular é consequência da ausência de comunicação entre o sistema muscular com o sistema nervoso. A comunicação devida, por sua vez, provoca a elevação da temperatura corporal e o aumento da frequência cardíaca, e assim, do bombeamento do sangue.

Com a melhor circulação do sangue, os músculos recebem a quantidade de nutrientes e oxigênio necessários para a prática e para a recomposição do corpo. Logo, se evita a ocorrência de lesões e rompimentos durante a prática da modalidade.

Alimentação equilibrada e nutritiva

Para que a atividade física seja eficiente e com a quantidade de nutrientes necessária, ela deve ser feira com base em alimentos naturais e leves, como frutas, legumes e verduras. Alimentos com alto teor de gordura e açúcar devem ser evitados na dieta.

Se exercitar em jejum também não é uma opção, já que o organismo não terá energia suficiente para realizar os movimentos. Caso isso aconteça, mal-estar e hipoglicemia são umas das consequências que afetam à saúde.

Logo, o indicado é que a refeição nutritiva seja feita de 2 a 4 horas antes da atividade física ser realizada. Outra orientação é que ela seja composta principalmente por carboidratos, já que são metabolizados rapidamente.

Boa hidratação

Uma boa ingestão de água é essencial para o bom funcionamento do organismo, não só durante a prática. Deve-se consumir água durante todo o processo em um intervalo de 15 a 20 minutos.

Em períodos de sol intenso e de baixa umidade relativa do ar, entre 10h e 16h, a produção de sudorese (suor), pelo corpo é aumentada para manter a temperatura corporal adequada.

Uma vez que o corpo está perdendo esse componente importante, ele deve ser reposto em boa quantidade, sendo cerca de 250 a 600 ml cerca de 2 horas antes de iniciar.

Com a boa ingestão, se evita problemas como desidratação, e mais graves, como náuseas e dores de cabeça.

Proteção da pele

Levando em conta que a pele vai ficar exposta aos raios solares e as impurezas do ar, cuidados devem ser tomados. O principal deles é o uso do protetor solar, que deve ser utilizado mesmo em tempos chuvosos.

Quanto a esse produto o indicado é que ele possua fatores de proteção superiores a 30 e resista ao suor. Mesmo com o uso do protetor solar, priorize horários mais frescos, antes das 10h e depois das 16h, e priorize o uso de peças que também possuem proteção UV.

A passagem de óleos e cremes corporais também é importante para diminuir os efeitos negativos na pele. Seja devido a exposição ao sol ou devido a poluição, manter também o exterior do corpo hidratado é essencial para sua proteção.

Boa escolha de vestimenta

Ao escolher a roupa para realizar algum exercício, opte por peças mais leves e que não impeçam que a transpiração aconteça. No caso de dias frios, o uso de peças mais grossas é recomendado para que não haja desconforto.

O uso de chapéus e bonés também é bem-vindo para que o sol não dificulte a visão durante a execução. Por fim, opte por um calçado confortável e de categoria esportiva, evitando que lesões e fraturas aconteçam pelo forte impacto.

Avaliação médica

Antes de começar um estilo de vida ativo, consulte um médico para que tenha conhecimento de suas limitações e necessidades quanto ao esforço físico. Caso os riscos sejam identificados pelo diagnóstico, novas alternativas devem ser consideradas.

O acompanhamento do exercício por um profissional de educação física pode ser uma solução em caso de alguma debilidade e se o praticante for um idoso ou gestante.

Com isso, a prática de atividade física deve seguir as orientações dadas pelo profissional, além de adotar os cuidados necessários.