Lidando com o calor: cuidados que seu corpo precisa

0
19
cuidados que seu corpo precisa no calor
cuidados que seu corpo precisa no calor

Piscamos o olho e já estamos em setembro, mês conhecido por diferentes motivos, entre eles, a mudança de estação.

Aqui no Brasil é comum os dias começarem a ficar mais quentes, nos preparando para o verão que chega oficialmente em dezembro.

Esta época do ano exige muito cuidado de nós, e não é só com a pele, mas sim com todo o corpo. Por isso te convido a se preparar para o calor com esse texto, vamos lá?

Como fica a alimentação nos dias quentes?

Quando o dia está mais quente é comum diminuirmos um pouco nosso consumo de refeições ao longo do dia, optando por alimentos mais leves. Mas você sabe por que isso acontece?

De modo geral, nosso corpo possui a temperatura por volta de 36º C, quando se está quente, manter essa temperatura é mais tranquilo. Assim, nosso corpo não precisa consumir mais alimentos como acontece no frio.

Além desses fatores, a circulação do sangue aumenta na região da pele – isso faz com que o corpo troque calor com o ambiente.

Logo quando comemos, o sangue tende a ir para o aparelho digestivo, para ajudar na digestão, lá é onde ele recebe os nutrientes.

A partir disso, quanto mais comemos, mais sangue o aparelho digestivo precisa. Como a necessidade do corpo pelo sangue fica muito alta, isso pode causar tontura, sono ou cansaço, sendo um dos motivos para comer menos e mais leve quando faz calor.

Quando uma pessoa ingere um alimento muito quente no calor, a tendência é transpirar, e isso acontece por dois motivos: o suor e o nervo vago.

O suor é um mecanismo do corpo que busca equilibrar a temperatura interna já o nervo vago, que passa pelo sistema digestivo, reage ao calor dos alimentos e provocando a produção do suor.

Por isso é aconselhável beber muita água para repor o suor que é perdido, lembrando que o suor é constituído de água e sais minerais.

Os sais minerais podem ser repostos com a alimentação, já que o sódio e o cloro estão presentes no sal de cozinha e, portanto, em todos os alimentos salgados.

Já o potássio pode ser encontrado em muitas frutas, como banana, laranja, uva, abacate e água de coco, enquanto o magnésio é adquirido em grãos como o milho, a lentilha e o grão de bico, além de em nozes e amêndoas.

Agora que já sabe como seu corpo reage ao calor e quais cuidados tomar, é hora de vermos como sua pele reage a ele.

A pele nos dias quentes:

Com a chegada dos dias quentes as atividades ao ar livre aumentam e, consequentemente, o tempo de exposição ao sol também.

Quando isso acontece o risco de queimaduras, câncer de pele, além de outros tipos de problema podem surgir. Por isso, os cuidados com a pele precisam ser frequentes.

Para que isso não aconteça, é recomendado o uso do filtro solar, que deve ser aplicado diariamente, pelo menos uns 30 minutos antes da exposição ao sol.

O filtro solar de fator 30, ou superior, é o mais indicado para o uso diário e para exposições mais longas ao sol, como em praias, piscinas, pescas, entre outros;

Você deve aplicar o produto uniformemente em todas as partes do corpo, incluindo as mãos, orelhas, nuca e pés;

Reaplique a cada duas horas ou quando houver transpiração expressiva ou se entrar na água. Escolha também ter um aplicar um bom hidratante para o corpo todo, ele também ajuda a manter a quantidade adequada de água na pele.

Além desse cuidado com a pele, você pode também manter a hidratação em dia aumentando a ingestão de líquidos, como água, suco de frutas, água de coco, entre outros.

A opção de ingerir líquidos assim também é recomendável em alguns casos após algum procedimento cirúrgico, como em um prótese dentária, por exemplo.

Curiosidades sobre o calor

Curiosidades sobre o calor:

Muitos acreditam que fazer qualquer tipo de cirurgia ou procedimento durante o período de calor pode trazer incômodo. Porém, a história não é bem assim.

Acontece que o processo inflamatório do pós-cirúrgico tem como principais consequências, o inchaço, dores, vermelhidão e alguns casos até o volume da região.

No inverno a temperatura ambiente colabora para que não haja grandes edemas – inchaço provocado por retenção de líquidos. Entretanto, a recuperação completa tende a ser mais lenta.

No calor, o inchaço é maior nas primeiras horas, o que é compensado com a colocação do gelo.Depois o organismo começa a se recuperar, mas para que o líquido faça o caminho contrário é preciso que os vasos estejam dilatados, e é neste momento que as temperaturas mais altas favorecem na recuperação.

Apesar dessas dicas, busque seguir as indicações de profissionais especializados sobre cada assunto e o mesmo quando se trata de um procedimento ou pós-cirúrgico.

Estando tudo de acordo é aproveitar os dias quentes da melhor forma possível!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here