Saúde emocional e bucal, entenda a relação entre elas

0
12
Saúde emocional e bucal

Muitas pessoas não fazem nem ideia, mas há uma grande relação entre a saúde emocional e bucal. Afinal, a nossa boca é a porta de entrada de tudo o que ingerimos. Enquanto isso, são as emoções sentidas em determinados momentos que ditam o que será consumido ou não.

Por exemplo, pessoas que enfrentam alguma desestabilização emocional, como ansiedade, luto ou tristeza, podem ingerir alimentos que geram algum tipo de conforto ou prazer.

Geralmente, são opções calóricas e gordurosas – um prato cheio para o desenvolvimento de doenças bucais como a cárie e a gengivite.

Dessa forma, o nosso organismo pode ser impactado negativamente, fazendo com que outros problemas como o estresse, a baixa autoestima e doenças cardiovasculares se desenvolvam.

A fim de te explicar um pouco mais sobre o assunto, criamos este artigo com mais detalhes sobre essa relação da saúde bucal e a emocional. Além disso, se deseja aprender algumas maneiras de manter a sua saúde emocional equilibrada, continue lendo!

No que a saúde emocional pode interferir na saúde bucal?

A cavidade bucal pode ser considerada como um dos locais do corpo que mais se relaciona com nossas emoções.

Desde o nascimento, um bebê começa a criar seus vínculos afetivos no ato de ser amamentado ou com o conforto de brincar com um mordedor ou algum acessório parecido.

Durante estes momentos, a criança está sendo acalmada. Afinal, é muito comum ver uma criança chorando e logo pensar “ela chupa chupeta?”, por ser um escape de tensão.

Essa relação permanece durante toda a vida. Só que ao invés de ter uma mamadeira para nos acalmar, muitas pessoas lidam com os desequilíbrios emocionais com uma alimentação desregrada e consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Para exemplificar um pouco mais essa relação, separamos alguns dos principais casos. Confira quais são:

Estresse

Não é difícil encontrar alguém que se considera uma pessoa de pavio curto, não é mesmo?

Essas pessoas provavelmente possuem uma rotina muito pesada e com cobranças tão altas que ao acumular tantas preocupações, acabam se tornando estressadas.

Contudo, além de poder desenvolver problemas como enxaqueca e pressão alta, pessoas estressadas tendem a desenvolver bruxismo.

Pessoas vítimas deste problema acabam rangendo os dentes e pressionam tanto a mandíbula em situações de desconforto ou enquanto dormem, o que pode fazer com que haja um desgaste da arcada dentária.

Por isso, é importante procurar apoio profissional, como o neurologista e o psicólogo, a fim de entender quais são as causas principais deste estresse excessivo e amenizar o bruxismo.

Como medida reparadora, é possível procurar um consultório odontológico para realizar a aplicação de lente nos dentes e, assim, recuperar um sorriso bonito e alinhado.

Ansiedade

Estamos na era do imediatismo e isso não é uma novidade para ninguém.

No entanto, essa alta cobrança de querer que tudo seja resolvido instantaneamente está fazendo com que a geração atual sofra com a ansiedade. Junto dela vêm diversas ações compulsivas, como o hábito de roer unhas.

Além disso, este ato é extremamente perigoso para os seus órgãos internos, uma vez que se engolidas, os restos de unhas podem vir a cortar tecidos como as paredes do estômago.

Trazendo para a saúde bucal, roer as unhas pode fazer com haja uma grande proliferação de germes e bactérias, podendo prejudicar alguns tratamentos.

Por exemplo, se uma pessoa que possui o hábito de roer as unhas utilizar um aparelho ortodontico transparente, é muito provável que precise de um tempo maior para o alinhamento dos dentes.

Isso porque pode acontecer de algum braquete cair ou algum fio metálico se soltar.

Depressão

A depressão é uma doença que pode afetar gravemente o dia a dia de uma pessoa.

Pessoas que sofrem deste distúrbio podem acabar perdendo até mesmo o ânimo de se cuidar e ter uma rotina higiênica de qualidade.

Infelizmente, a falta de uma boa higienização pode fazer com que problemas bucais como a cárie, a gengivite e, em casos extremos, a periodontite – uma grave infecção gengival que pode chegar até na perda dos dentes afetados – surjam.

Apesar disso, há maneiras super eficientes para resolver o problema estético e funcional da mastigação, como o implante dentario.

Contudo, é preciso ir na raiz do problema e fazer um acompanhamento regrado com profissionais que tratam doenças emocionais para que a melhora não seja somente externa e os agravamentos sejam evitados.

Fique de olho nos vícios e compulsões

O desequilíbrio emocional e todas as doenças que citamos acima pode fazer com que a pessoa afetada acabe desenvolvendo alguns vícios e hábitos compulsórios.

Dentre eles, o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e alimentos ricos em carboidratos e gorduras se destaca. Isso pode fazer com que todo o corpo seja afetado com problemas hormonais e um mau funcionamento do fígado.

Outro vício que pode surgir é o tabagismo. O cigarro é contraindicado por diversos motivos, inclusive pelo enfraquecimento dos dentes, o mau hálito e, também, o amarelamento.

Portanto, se você costuma fumar em picos de estresse, comece a diminuir este hábito para garantir que a sua saúde esteja em dia, inclusive a bucal.

Para isso, pode ser preciso entender a fundo a necessidade, como também pode-se recorrer a alívios de tensão alternativos.

Assim, será possível realizar tratamentos como o clareamento dental com moldeira e ter resultados ainda mais potentes e duradouros.

Comece a construir novos hábitos!

Agora que você já conhece qual a relação da saúde bucal com o emocional, que tal rever seus hábitos e começar a investir em uma rotina mais adequada?

O primeiro passo é procurar apoio médico a fim de se reestruturar emocionalmente e conseguir viver de forma mais leve.

Não podemos deixar de mencionar que uma visita regular ao dentista pode fazer com que a sua autoestima fique mais alta e, assim, sirva como um incentivo. Além disso, é um cuidado essencial para a identificação de diversas outras patologias.

Assim, será possível ter um sorriso saudável e uma mente equilibrada para que todo o seu corpo funcione bem!

Este conteúdo foi produzido por Mayara Santos, redatora na empresa Clínica Ideal

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here